fbpx

TDAH no Mercado de Trabalho – Aprenda a Ter uma Vida Profissional Satisfatória

Como Praticar Mindfulness Ajuda no TDAH
Como Praticar Mindfulness Ajuda no TDAH
27 de setembro de 2019
Hiperatividade e o Sono
Hiperatividade e o Sono – Mútua Influência
18 de outubro de 2019
Mostrar Todos

TDAH no Mercado de Trabalho – Aprenda a Ter uma Vida Profissional Satisfatória

TDAH no Mercado de Trabalho

TDAH no Mercado de Trabalho. É informação comum para a maioria das pessoas as qualidades que empregadores priorizam em seus funcionários: Foco, organização, comprometimento, rapidez, atenção a detalhes entre outros. É também informação comum que todas essas qualidades são na verdade as maiores dificuldades de uma pessoa que vive como TDAH. Mas isso quer dizer que portadores de TDAH estão excluídos do mercado de trabalho? Absolutamente! Continue lendo este artigo para descobrir as dificuldades que Pessoas com TDAH podem enfrentar no Mercado de Trabalho e conhecer as soluções para elas.

A Pessoa com TDAH no Mercado de Trabalho

As dificuldades que a pessoa encontrará para realizar o trabalho será quase que diretamente proporcional à gravidade dos sintomas de TDAH que essa pessoa tem. Ou seja, quanto mais grave o caso, piores serão as dificuldades – em todos os meios (sociais, acadêmicos, relações humanas, mercado de trabalho).

Os sintomas relacionados a falta de concentração e foco resultam em erros frequentes nas tarefas do trabalho, o que certamente não é visto com bons olhos, atrapalhando seu desenvolvimento.

Por causa dessa característica, o funcionário com TDAH passará um tempo extra corrigindo esses erros, em vez de seguir em frente com as tarefas. Esse processo requer tempo extra, que não é necessário para pessoas que não vivem com TDAH. Ademais, é comum que pessoas com TDAH procrastinam suas atribuições, dificultando ainda mais o processo.

Em nossa prática clínica, percebemos que pessoas com TDAH costumam ter mais problemas com atenção, memória (e relação a tarefas de trabalho), processamento mental e fluência verbal. Essas são todas habilidades de função executiva importantes no local de trabalho.

Caso você viva com TDAH, pode ser difícil:

  • Gerenciar o tempo;
  • Manter-se organizado;
  • Ouvir e prestar atenção;
  • Seguir regras e direcionamentos de tarefas;
  • Completar tarefas;
  • Se atentar aos detalhes;
  • Trabalhar a tempo do prazo colocado;
  • Falar quando deve;
  • Permanecer quieto (especialmente em escritórios);
  • Manter as emoções sob controle;

Todos esses problemas podem criar um sistema cascata que resulta em problemas como depressão e baixa auto-estima. Quando o paciente não consegue concluir seu trabalho dentro do prazo, isso pode piorar os sentimentos sobre si mesmo.

Como Solucionar A Problemática

Existe a possibilidade de você estar lendo este artigo por experimentar esses sintomas, mas nunca passou por um diagnóstico propriamente dito. Se esse for o caso, é muito importante que um neurologista especialista em TDAH avalie o seu caso.

O tratamento para pessoas com TDAH usualmente envolve terapias medicamentosa e psicológica, que surtem melhor resultado quando realizadas em conjunto. Além disso, existem estratégias recomendadas aos portadores para lidar com cada situação específica do cotidiano.

Caso você esteja no processo de busca de um emprego, procure manter contato com um terapeuta especialista nessas estratégias, para filtrar as ofertas mais adequadas às suas melhores qualidades e excluir aquelas que exigem habilidades que você considera difíceis ao extremo. As táticas comumente encorajadas nas terapias são:

Priorize Locais de Trabalho Tranquilos

Priorize as ofertas de emprego que possuem locais tranquilos para se trabalhar. Caso isso não esteja claro nas especificações da empresa ou na entrevista, pergunte se essa possibilidade existe na entrevista.

Trabalhe em Equipe

Selecione alguém que você julgue organizado e responsável e foque em criar vínculo, para que essa pessoa seja como um guia no período de adaptação.

Crie Estratégias de Organização

A organização é com certeza uma das habilidades mais requisitadas na área de trabalho e numa infeliz coincidência, é também a habilidade mais difícil para pessoas que vivem com TDAH.

Quanto mais sistemático for o seu processo de organização, mais fácil será cumpri-lo, crie tabelas de visualização, utilize aplicativos, e descubra o que for melhor pra você. Utilize essas técnicas para todos os procedimentos que envolvam suas atividades do trabalho, como as tarefas, prazos, reuniões e etc.

Parte da organização também inclui ser realista com as metas pessoais, com certeza um funcionário que faz mais do que lhe é pedido é precioso para a empresa, mas lembre-se que ser um funcionário que faz sempre o que pede de maneira constante, sem se estressar, é tão valioso quanto.

Pause e Respire

É importante tirar algumas pausas entre tarefas para não aumentar o risco de estresse. Nesses momentos pratique técnicas de relaxamento, procure tornar esses procedimentos uma rotina diária. Nosso artigo: “Como Praticar Mindfulness Ajuda no TDAH” pode lhe mostrar algumas dicas para relaxar.

Os Benefícios de Viver com TDAH no Mercado de Trabalho

Sim, existem benefícios – que podem vir com o TDAH. A inquietação, a impulsividade e o desejo constante de experimentar coisas novas podem ser um grande trunfo para aqueles que desejam ter seu próprio negócio.

Estudos têm mostrado que o futuro de muitos adultos que vivem com TDAH seguem carreiras de empreendedores. O segredo para o sucesso é encontrar uma carreira que combine com suas preferências. Ademais, use sua energia e criatividade para aproveitar ao máximo o seu trabalho.

Referência: MarketWatch

Dr Daniel Azevedo

Dr Daniel Azevedo em Neurologista SP
Neurologista membro titular da Academia Brasileira de Neurologia e pós-graduando do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo, no Laboratório de Neurossonologia do Hospital das Clínicas. Possui título de especialista em neurossonologia concedido pela World Federation of Neurology e pela Academia Brasileira de Neurologia. Atua principalmente nos seguintes temas: doenças cerebrovasculares, hemodinâmica encefálica e neurointensivismo
Dr Daniel Azevedo

Últimos posts por Dr Daniel Azevedo (exibir todos)

Compartilhe