Pressão Alta na Gravidez
Pressão Alta na Gravidez – Riscos e Acompanhamento
2 de fevereiro de 2018
Alterações da Memória e Demência na Doença de Parkinson
Alterações da Memória e Demência na Doença de Parkinson
27 de abril de 2018

A Esclerose Múltipla é uma doença neurológica, crônica e autoimune, em que as células de defesa do organismo atacam o próprio sistema nervoso, provocando lesões cerebrais e medulares nos pacientes, que são geralmente mulheres de 20 a 40 anos.

Esclerose Múltipla

A doença não tem cura e pode se manifestar por sintomas como: fadiga intensa, depressão, fraqueza muscular, alteração do equilíbrio da coordenação motora, dores articulares e disfunção intestinal e da bexiga.

Mesmo que a causa da Esclerose Múltipla ainda seja desconhecida, já existem muitos estudos que têm possibilitado uma significativa evolução na qualidade de vida dos pacientes. Assista a este vídeo e saiba mais sobre a doença, suas causas e tratamento.

As Doenças Neurodegenerativas

As doenças neurodegenerativas podem afetar pessoas de todas as idades, acarretando problemas de movimento do corpo (ataxias) e de funcionamento do cérebro (demência) – responsáveis pela maior carga da doença. Tais doenças são uma das principais causas de morte e incapacidade; suas causas ainda são desconhecidas.

Os neurônios são as unidades funcionais do sistema nervoso. Eles comunicam-se através de Sinapses, e são responsáveis pela propagação dos impulsos nervosos. Uma vez que os neurônios sofrem lesões ou morrem, não podem ser substituídos, pois não se reproduzem. Trata-se da degeneração cerebral.

Esclerose Múltipla – Doença Autoimune

A Esclerose Múltipla é uma doença inflamatória e desmielinizante, sendo que o sistema imunitário do portador da Esclerose Múltipla torna-se incapaz de diferenciar as células do próprio corpo de células estranhas. Assim, esta é uma doença autoimune, em que o sistema imunitário acaba por destruir seus próprios tecidos.

Prevenção da Esclerose Múltipla

Por mais que as doenças neurodegenerativas sejam doenças que agravam-se progressivamente, existem alguns cuidados que podem ser tomados para preveni-las. Na realidade, a saúde do cérebro está nas mãos de cada um de nós: manter o cérebro ativo e o estímulo da mente são formas de prolongar o aparecimento de doenças neurodegenerativas.

Evitar metais pesados e alimentos industrializados, consumir nozes e equilibrar o intestino são outros métodos que podem ajudar a retardar o aparecimento de doenças neurodegenerativas e, além disso, melhorar sua qualidade de vida.

Saiba Mais sobre a Esclerose Múltipla
5 (100%) 21 votos
Dr Daniel Azevedo

Dr Daniel Azevedo

Neurologista membro titular da Academia Brasileira de Neurologia e pós-graduando do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo, no Laboratório de Neurossonologia do Hospital das Clínicas. Possui título de especialista em neurossonologia concedido pela World Federation of Neurology e pela Academia Brasileira de Neurologia. Atua principalmente nos seguintes temas: doenças cerebrovasculares, hemodinâmica encefálica e neurointensivismo
Dr Daniel Azevedo

Últimos posts por Dr Daniel Azevedo (exibir todos)