Compreenda a Relação entre TDAH e Insônia

Mini AVC
O que é o Mini AVC?
23 de fevereiro de 2018
Falta de Memória ou Falta de Atenção?
Falta de Memória ou Falta de Atenção? Conheça a Diferença
9 de março de 2018

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) pode atingir pessoas de todas as idades, mas é observado principalmente em crianças. Caracteriza-se por sintomas como hiperatividade, desatenção, dislexia, ansiedade e depressão.

O que muitos não sabem é que existe uma relação entre TDAH e insônia: um estudo recente indica que cerca de 75% das pessoas com déficit de atenção apresentam dificuldades para dormir, e essa privação do sono pode ser a origem do transtorno.

A maioria das pessoas diagnosticadas TDAHs apresentam dificuldade em dormir e despertar de manhã, e a má qualidade e pouca duração do sono geram cansaço durante o dia e influenciam diretamente em suas atividades cotidianas. Essa privação do sono demonstra agravar os sintomas do TDAH.

Relação entre TDAH e Insônia

Existem fatos que evidenciam a relação existente entre TDAH e insônia. 75% dos pacientes com TDAH enfrentam atraso de aproximadamente uma hora e meia de sono, além de apresentarem diversos movimentos associados ao sono.

Pessoas com TDAH apresentam comumente distúrbios do sono, tais como síndrome das pernas inquietas, distúrbio do ritmo circadiano (dificuldade em dormir decorrente de alterações no relógio biológico) e apneia do sono.

Estudos indicam que cerca de 70% dos adultos TDAHs possuem hipersensibilidade à luz, característica também relacionada a alterações no relógio biológico. Ao contrário da população em geral, essas pessoas são mais alertas durante a noite.

Muitos dos portadores de TDAH se beneficiam com tratamentos que ajudam na redefinição do ritmo circadiano, como a terapia de luz pela manhã ou tratamentos para insônia com introdução de melatonina.

O atraso crônico do sono pode acarretar em um déficit crônico de sono, uma vez associado a danos graves à saúde como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer.

Será o TDAH o causador da privação de sono, ou o contrário? Mesmo diante dos estudos sobre a associação entre ambos, ainda resta a dúvida.

Dicas que Possibilitam uma Boa Noite de Sono à Criança TDAH

Se o seu filho é diagnosticado TDAH e sofre de falta de sono ou de distúrbios do sono como a insônia, siga os seguintes passos. Se essas dicas não contribuírem para a elevação da qualidade de seu sono, procure o especialista em sono de sua confiança.

  • Assegurar uma rotina sem estresse e agitação para seu filho com TDAH é fundamental para que ele tenha uma boa noite de sono. Chegue em casa ao menos três horas antes do seu horário rotineiro de dormir.
  • Assegure que a criança conclua suas atividades (como tarefas escolares, por exemplo) ao menos duas horas antes de dormir. Evite ao máximo que ele realize seus deveres à noite.
  • Hábitos relaxantes como um tomar um banho antes de dormir, colocar uma roupa confortável, receber uma massagem aconchegante ou ouvir uma música calma podem relaxar a mente da criança e favorecer uma boa noite de sono.
  • Exercícios de alongamento, yoga ou meditação antes da hora de dormir favorecem o sono e não geram fadiga para a criança.
  • A última refeição do dia deve ser sempre leve: não permita que seu filho coma em grandes quantidades antes de dormir ou ingira alimentos excitantes, como alimentos gordurosos ou que contém cafeína, por exemplo.
  • Afaste a criança de aparelhos eletrônicos (como televisão, videogame, tablet ou celular) ao menos duas horas antes de dormir.
  • Beber água ou chá de camomila antes de dormir ou depois de acordar é um hábito que tonifica o cérebro e o coração, clareando os pensamentos da criança e ajudando-a a organizar suas ações do dia a dia.
  • A iluminação é um fator fundamental na qualidade do sono. Durante a noite, proporcione ao seu filho o ambiente mais escuro possível, e, pela manhã, deixe o ambiente bastante arejado e iluminado, de preferência pela luz natural.
Compreenda a Relação entre TDAH e Insônia
Vote
Dr Daniel Azevedo

Dr Daniel Azevedo

Neurologista membro titular da Academia Brasileira de Neurologia e pós-graduando do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo, no Laboratório de Neurossonologia do Hospital das Clínicas. Possui título de especialista em neurossonologia concedido pela World Federation of Neurology e pela Academia Brasileira de Neurologia. Atua principalmente nos seguintes temas: doenças cerebrovasculares, hemodinâmica encefálica e neurointensivismo
Dr Daniel Azevedo