fbpx
Mini AVC
O que é o Mini AVC?
25 de outubro de 2019
Mostrar Todos

Importância da Higiene do Sono na Recuperação do AVC

Sono na Recuperação do AVC

Sono na Recuperação do AVC. O período de sono é um momento crucial para a saúde humana em geral, mas é importante saber também sobre os impactos que os problemas de sono podem ter no processo de recuperação de um AVC.

Como abordamos em nosso artigo: “Distúrbios do Sono e AVC – Compreenda esta Relação Bidirecional“, distúrbios do sono não tratados podem levar a um AVC, assim como pessoas que sofreram AVC podem vir a apresentar distúrbios do sono. Neste artigo, vamos explicar porque um sono ruim além de retardar sua recuperação também pode levar à depressão, problemas de memória e quedas noturnas e recomendar algumas maneiras de melhorar seu sono.

Importância do Sono na Recuperação do AVC

Distúrbio Respiratório do Sono

A maior parte dos pacientes que sofrem um AVC acabam desenvolvendo um distúrbio respiratório do sono no período de recuperação, que muitas vezes não é diagnosticado. O distúrbio do sono mais comum é a apneia obstrutiva do sono.

Ela é causada por padrões respiratórios anormais. Além disso, ruídos altos, engasgos e sons ofegantes durante o sono podem significar a presença de apneia do sono. Viver com apneia do sono aumenta o risco de um segundo AVC.

Distúrbios do Ciclo Vigília-Sono

Após um AVC, além daqueles que desenvolvem distúrbios respiratórios do sono, existem alguns sobreviventes que desenvolvem outro tipo de distúrbio do sono, podendo até significar a incapacidade de dormir à noite. Acordar pela manhã passa a se tornar uma tarefa difícil. Isso acontece quando o horário de sono não é mais afetado pela luz solar e pela escuridão da noite.

O Sono Durante o Período de Recuperação

Após a ocorrência de um acidente vascular cerebral, entre os diversos aspectos do tratamento do AVC, um dos fatores mais importantes para uma recuperação bem-sucedida é o sono. O sono de qualidade tem muitos benefícios, especialmente para os sobreviventes de AVC.

Dormir bem auxilia o processo de cérebro de se reestruturar e criar novas conexões neurais em partes saudáveis ​​do cérebro, permitindo que os sobreviventes de AVC reaprendam movimentos e funções, além disso, o sono também tem uma função em suportar a neuroplasticidade – capacidade do cérebro de se reestruturar e criar novas conexões neurais.

Porque os Distúrbios pós-AVC são tão Preocupantes

O sono interrompido pode ter um impacto negativo na recuperação pós-AVC, já que distúrbios como Insônia, síndrome das pernas inquietas e sono interrompido têm sido frequentemente associados a uma recuperação geralmente mais lenta e menos eficaz.

A recuperação de um AVC requer tempo, paciência e, talvez o mais importante de tudo, descanso. O apoio e a empatia dos membros da família ou de um grupo de apoio são altamente incentivados, pois esse pode ser um processo difícil. É importante ter em mente que nem todos os desafios no caminho da recuperação do AVC podem ser melhorados pelo sono. Alguma fadiga pós-AVC pode ser causada por outros fatores em que um sobrevivente de AVC pode se sentir letárgico, não importa quanto sono durma.

Como Tratar Problemas de Sono na Recuperação do AVC

Os tratamentos para os distúrbios do sono variam de acordo com a sua causa. O tratamento da insônia por exemplo pode incluir sedativos prescritos ou alterações no quarto ou nas atividades noturnas. A pressão positiva contínua nas vias aéreas ou CPAP é um dos tratamentos mais comuns e eficazes para distúrbios respiratórios relacionados ao sono, como apneia do sono.

Uma máquina de CPAP fornece um fluxo controlado de ar comprimido para impedir a obstrução das vias aéreas e ajudar o paciente a ter uma melhor noite de sono. Mas podem existir terapias alternativas para cada caso, é importante consultar seu neurologista de confiança para isso. Em alguns casos, a cirurgia das vias aéreas superiores pode resultar em uma via aérea mais ampla e aliviar os problemas do sono. Alguns medicamentos também podem ajudar.

Já os distúrbios do ciclo vigília-sono podem ser tratados de várias maneiras, uma delas é a higiene do sono, ou seja, focar em uma rotina fixa todos os dias que favoreça o adormecer. Os distúrbios do ciclo vigília-sono geralmente não são permanentes, o que torna as terapias um pouco mais gerenciáveis e tranquilas.

Higiene do Sono na Recuperação do AVC – Como Realizar

O processo de higiene do sono contém uma série de estratégias que envolvem aumentar as chances do sono acontecer mais rapidamente, além disso, alguns hábitos fazem com que o corpo se acostume e relacione a hora de dormir com esses “gatilhos do sono”, que se mantidos religiosamente, tem grandes chances de funcionar.

  • Mantenha seu quarto escuro e a uma temperatura confortável;
  • Evite ruídos que incomodem o sono;
  • Pratique atividades físicas durante o dia;
  • Exponha-se à luz durante o dia;
    Escolha um horário regular para ir dormir. Além de também escolher um horário fixo para acordar todos os dias, até mesmo em férias, fim de semanas e feriados;
  • Tenha uma rotina de dormir. Como tomar um banho quente antes, meditar, ouvir músicas ou ler;
  • Use o quarto apenas para dormir. Evite comer, ou consumir entretenimento enquanto estiver na cama para que seu corpo fixe o local com o período do sono, além de também evitar possíveis distrações;
  • Evite consumir alimentos e bebidas que possuem cafeína na composição antes de ir dormir;
  • Planeje jantar pelo menos três horas antes de ir para a cama;
  • Verifique se você não está com fome antes de dormir. Mas evite refeições pesadas que podem causar falta de sono;
  • Limite a quantidade de líquidos que você ingere pelo menos duas horas antes de dormir. Beber líquidos à noite pode levar a frequentes viagens ao banheiro e pode atrapalhar o sono;
  • Evite bebidas alcoólicas à noite. O álcool ajuda a adormecer, mas seu sono pode ser inquieto.

Referência: American Stroke Association

Dr Daniel Azevedo

Dr Daniel Azevedo em Neurologista SP
Neurologista membro titular da Academia Brasileira de Neurologia e pós-graduando do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo, no Laboratório de Neurossonologia do Hospital das Clínicas. Possui título de especialista em neurossonologia concedido pela World Federation of Neurology e pela Academia Brasileira de Neurologia. Atua principalmente nos seguintes temas: doenças cerebrovasculares, hemodinâmica encefálica e neurointensivismo
Dr Daniel Azevedo

Últimos posts por Dr Daniel Azevedo (exibir todos)

Compartilhe