aneurisma cerebral
Aneurisma Cerebral – Saiba Mais
5 de dezembro de 2017
AVC na Gravidez - Causas e Como Evitar
AVC na Gravidez – Causas e Como Evitar
12 de janeiro de 2018

Muitas pessoas, devido à falta de conhecimento acerca do tema, podem ter dúvidas e questionamentos sobre o que é um exame neurológico, para o que ele é indicado e quando se deve realizar os procedimentos, bem como em relação ao que é determinado pelos mesmos.

Por meio desse artigo, você conhecerá algumas das funções principais dos exames neurológicos, entendendo melhor o que eles podem ajudar a identificar, os procedimentos pelos quais eles são realizados e como é feita a busca pelas causas específicas de cada doença.

O desenvolvimento das tecnologias que permitiram que os exames neurológicos pudessem contar com a visualização de padrões, imagens de alta qualidade, bem como permitiram aos profissionais desenvolverem métodos extremamente específicos e com poucos índices de falso positivo, fez com que um número significativo de doenças neurológicas pudesse ser cada vez melhor diagnosticado e tratado.

O Que é um Exame Neurológico?

Um exame neurológico é um exame que tem como intuito principal o diagnóstico e a análise de distúrbios localizados nas regiões do cérebro, dos nervos, da medula espinhal e dos músculos do organismo dos seres humanos.

O exame neurológico tem a sua realização com base em quatro pilares específicos que compõe as atividades realizadas ao longo de sua duração, que envolvem:

  • A análise do histórico clínico do paciente
  • A avaliação do estado em que o paciente de encontra mentalmente
  • A análise do estado físico no qual o paciente se encontra
  • Exames diagnósticos

Quando é Necessário a Realização de um Exame Neurológico

Para que os pacientes possam ser encaminhados a um exame neurológico, é preciso primeiramente que eles sejam analisados de acordo com os sintomas que exibem e que podem apresentar a origem de acordo com os sinais que um distúrbio neurológico pode ocasionar no organismo.

É preciso primeiramente que ele passe por uma análise que irá gerar a especificação da área que pode estar sendo afetada, posteriormente, a identificação da fisiopatologia, para então poder determinar um diagnóstico específico por meio da seleção dos exames adequados para proporcionar o tratamento.

O Exame Neurológico – A Avaliação Mental

Por meio da análise do histórico clínico do paciente, será possível que os médicos possam obter melhores informações a respeito de seu estado mental, mas também é necessário avaliar de forma específica as condições mentais do paciente por meio do primeiro teste, que irá indicar, a partir de sua realização, fatores como:

  • O conhecimento das pessoas ao redor, bem como a sua orientação em relação ao espaço e o tempo
  • As condições da memória recente
  • As condições da memória remota e imediata
  • Os níveis de concentração
  • O pensamento abstrato
  • A habilidade de obedecer simples comandos
  • As características do humor
  • As funções da linguagem utilizada
  • O conhecimento geral absorvido
  • As relações como o espaço ao seu redor
  • As habilidades simples de realizar ações

O Exame Neurológico – A Parte Física        

Para que o exame neurológico obtenha ainda mais especificidades de acordo com suas funções, a sua parte física tem como funcionamento primordial a análise de todos os sistemas orgânicos do paciente, com especial atenção para o sistema nervoso. Durante a análise física, os componentes analisados são:

  • Os nervos sensoriais
  • Os nervos cranianos
  • Os nervos motores
  • Os reflexos do paciente
  • A coordenação motora
  • O caminhar
  • A postura do paciente
  • As funções do sistema nervoso autônomo
  • O fluxo do sistema circulatório no cérebro

O Exame Neurológico – Diagnósticos

Há uma série de exames neurológicos que podem ser realizados para fazer com que os pacientes possam ser diagnosticados de maneira correta em relação a uma série de doenças. Alguns dos mesmos incluem:

Um dos exames que tem se mostrado extremamente eficiente para o diagnóstico e análise de diversos fatores dos pacientes, como o fluxo sanguíneo, a direção do fluxo sanguíneo dentro do organismo, bem como a sua velocidade e pressão, e até mesmo fatores incrivelmente precisos como a quantidade de fluxo sanguíneo em cada um dos vasos dentro da área analisada é a ultrassonografia com doppler.

Pode ser realizado de maneira a encontrar inúmeros distúrbios, e é extremamente útil inclusive para conseguir analisar de forma muito mais abrangente as características envolvendo o desenvolvimento de lesões cerebrais, dado que é um método não invasivo e que garante ótimos índices de assertividade.

Assim como uma série de outros exames de diagnóstico, é absolutamente útil para que os médicos possam analisar de forma abrangente e extremamente precisa, apresentando diversos benefícios além do caráter não invasivo, como a não necessidade de métodos preparatórios além do jejum de pouca duração antes da realização, permitindo que os exames possam ser realizados conforme a necessidade apresentada pelos profissionais, quantas vezes for necessário, para melhores resultados.

Exame Neurológico? Marque uma Consulta.

Exame Neurológico – Saiba Quando é Necessário
4.9 (98.75%) 112 votos
Dr Daniel Azevedo

Dr Daniel Azevedo

Neurologista membro titular da Academia Brasileira de Neurologia e pós-graduando do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo, no Laboratório de Neurossonologia do Hospital das Clínicas. Possui título de especialista em neurossonologia concedido pela World Federation of Neurology e pela Academia Brasileira de Neurologia. Atua principalmente nos seguintes temas: doenças cerebrovasculares, hemodinâmica encefálica e neurointensivismo
Dr Daniel Azevedo