prevenir-enxaqueca
Como Prevenir Crises de Enxaqueca
10 de agosto de 2018
convulsao-idosos
Convulsão em Idosos e sua Relação com o AVC
24 de agosto de 2018

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), por ser originado de fatores genéticos, pode ser classificado como um transtorno neurobiológico que manifesta-se ainda na infância e regularmente acompanha o paciente por toda sua vida. Seus principais sintomas incluem impulsividade, inquietação e desatenção.

É Possível Prevenir o TDAH?

Prevenir o TDAH ainda não é possível, pois trata-se de um transtorno de origem genética. Porém, alguns cuidados podem ser tomados durante o período da gestação, a fim de minimizar o risco de desenvolvimento do TDAH sobre o feto. Não passar em locais que possuem grande incidência de chumbo, por exemplo, é uma dessas precauções.

Quando acomete uma criança, o TDAH pode prejudicar sua socialização com outras crianças, além de diminuir seu rendimento escolar, com notas mais baixas e dificuldade em manter o foco. Já quando acomete adultos, um dos aspectos afetados é o rendimento necessário para o alavancamento de suas carreiras profissionais.

Tipos e Graus do TDAH

O TDAH caracteriza-se por uma série de sintomas, incluindo a desatenção e a hiperatividade-impulsividade. As classificações de tipo e grau do TDAH se dão com base na quantidade de sintomas apresentados pelo paciente.

O transtorno pode ser dividido em três categorias, sendo elas:

  • Apresentação combinada: quando há indícios de desatenção e hiperatividade-impulsividade durante os últimos 6 meses;
  • Predominantemente desatento: quando há indícios de desatenção, porém sem a presença de hiperatividade-impulsividade, durante os últimos 6 meses;
  • Predominantemente hiperativo-impulsivo: quando há indícios de hiperatividade-impulsividade, porém sem a presença da desatenção, durante os últimos 6 meses.

Para ser diagnosticada com TDAH, a criança precisa apresentar seis ou mais dos sintomas citados acima. Já adultos e adolescentes maiores de 17 anos podem apresentar até cinco sintomas, para que seu diagnóstico seja confirmado.

Além das classificações, o TDAH pode ser dividido por três graus diferentes, sendo eles:

  • Leve: são vivenciados poucos sintomas além dos necessários para se obter um diagnóstico de TDAH. O transtorno de grau leve resulta em nada mais do que pequenos prejuízos no desenvolvimento social do paciente, bem como no acadêmico ou profissional.
  • Moderado: são vivenciados sintomas ou prejuízos contidos entre os graus “leve” e “grave”.
  • Grave: são vivenciados muitos sintomas além dos necessários para se obter um diagnóstico de TDAH, que resultam em acentuados prejuízos no funcionamento social e profissional do paciente.

Prevenir o TDAH – Manifestação em Diversas Fases da Vida

Geralmente, quando se fala em TDAH, logo este é associado a crianças. No entanto, este distúrbio pode estar presente em todas as fases da vida, cada qual com seus sintomas específicos.

  • Bebês –  bebês com TDAH podem sofrer mais cólicas, serem raivosos ou difíceis de consolar, além da dificuldade para dormir e se alimentar.
  • Crianças – podem ser desobedientes, inquietas, distraídas, fáceis de irritar, além da dificuldade de concentração e variação no desempenho escolar.
  • Adolescentes – o adolescente com TDAH pode ser inquieto, apresentar dificuldade em manter o foco em determinada atividade, além de ser mais impulsivo e enfrentar problemas de memorização.
  • Adultos – os adultos com TDAH podem cometer vários erros em atividades que necessitam de concentração, são distraídos, inquietos e impacientes. Além de perderem prazos e compromissos com frequência, perdem também o interesse em alguns assuntos muito facilmente.

Principais Causas do Desenvolvimento do TDAH

Os fatores que causam o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade podem ser listados como:

  • Fatores neurobiológicos, incluindo genética e anormalidades cerebrais;
  • Fatores ambientais, incluindo a exposição ao chumbo, sofrimento fetal e problemas durante o parto;
  • Substâncias ingeridas durante o período de gestação, como álcool e nicotina.

Tratamento do TDAH

Depois de diagnosticado o TDAH por um profissional especializado, os tratamentos indicados podem incluir profissionais de diversas áreas, como neurologistas, psicólogos, terapeutas e pedagogos.

Psicoterapia estrutural, ginástica cerebral, coaching, dietas específicas (como a cetogênica) e uso de medicamentos específicos podem minimizar a intensidade e frequência dos sintomas do TDAH, proporcionando uma melhor qualidade de vida ao paciente.

É Possível Prevenir o TDAH?
5 (100%) 2 votos
Dr Daniel Azevedo

Dr Daniel Azevedo

Neurologista membro titular da Academia Brasileira de Neurologia e pós-graduando do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo, no Laboratório de Neurossonologia do Hospital das Clínicas. Possui título de especialista em neurossonologia concedido pela World Federation of Neurology e pela Academia Brasileira de Neurologia. Atua principalmente nos seguintes temas: doenças cerebrovasculares, hemodinâmica encefálica e neurointensivismo
Dr Daniel Azevedo

Últimos posts por Dr Daniel Azevedo (exibir todos)