fbpx
como-os-analgesicos-atuam
Como os Analgésicos Atuam
12 de julho de 2019
teste-deficit-de-atencao
Teste de Déficit de Atenção Serve Como Diagnóstico?
26 de julho de 2019
Compartilhe

A hipertensão arterial é uma das principais causas de acidentes vasculares cerebrais. A maioria das pessoas que tiveram um primeiro AVC também possuem pressão alta. Assim, ao reduzir a pressão arterial, você pode reduzir o risco de um AVC ou mesmo de outros distúrbios cerebrais, como a demência. Este artigo tem o objetivo de demonstrar como a pressão alta causa AVC e o que você pode fazer para prevenir esta complicação. Acompanhe.

Como a Pressão Alta Causa AVC

Quando você tem hipertensão, o impulso do sangue contra suas artérias é muito forte. Seu coração precisa trabalhar mais do que deveria, o que pode danificar suas artérias e órgãos. Ao longo do tempo, esta situação pode levar a uma infinidade de problemas de saúde, como AVC e doenças cardíacas. Quando isso acontece, as artérias podem romper ou entupir mais facilmente.

Diversas pesquisas também indicam que as pessoas com hipertensão têm mais problemas de memória, incluindo uma maior chance de desenvolver demência.

Pressão Alta e Mini AVC

Um mini acidente vascular cerebral, ou Ataque Isquêmico Transitório (AIT), ocorre quando um coágulo sanguíneo temporário se forma. Os sintomas são semelhantes a um AVC completo: paralisia ou dormência em um lado do corpo, dificuldade para falar, problemas com o equilíbrio, visão embaçada, confusão mental e sentido alterado de gosto ou cheiro.

A pressão alta pode causar AVC e AITs. A principal diferença é quanto tempo cada um desses eventos dura. Um mini AVC dura apenas alguns minutos, mas, como os sintomas são semelhantes, a recomendação de buscar ajuda médica imediata permanece a mesma de quando uma pessoa apresenta sinais de AVC – mesmo que os sintomas desapareçam em alguns minutos.

Você está lendo: Como a Pressão Alta Causa AVC.

O que É Pressão Alta?

A pressão sanguínea consiste na força do sangue contra as paredes das artérias. É registrado como dois números – pressão sistólica (quando o músculo cardíaco se contrai) sobre a pressão diastólica (quando o músculo cardíaco descansa entre as batidas e reabastece com o sangue).

A hipertensão arterial ocorre quando o sangue circula pelas artérias com muita força e exerce uma pressão excessiva sobre as artérias, esticando-as além do limite saudável. Nosso corpo entra, então, em um modo de curar ferimentos para reparar o tecido cicatricial dos vasos. Mas o tecido cicatricial retém substâncias que compõem a placa e podem levar a bloqueios, coágulos sanguíneos e artérias endurecidas e enfraquecidas.

Prevenindo o AVC como Complicação da Hipertensão Arterial

A melhor maneira de combater a pressão alta é adotar um estilo de vida saudável, fazer exames físicos regulares e verificar sua pressão arterial periodicamente nas consultas médicas. Algumas dicas para um estilo de vida mais saudável incluem:

  • Encontre uma forma de exercício que você goste; pode ser tão simples quanto fazer uma caminhada de 30 minutos todos os dias. Se possível, tenha um colega para te acompanhar nos exercícios. É mais provável que você faça disso um hábito, se é algo que você gosta ou faz com um amigo.
  • Gerencie seu peso com uma uma dieta saudável, rica em frutas e legumes.
  • Mantenha bons hábitos de sono.
  • Pare de fumar; é o fator de risco número um para acidente vascular cerebral.

Se você tem pressão alta, é recomendado realizar um acompanhamento frequente com o médico neurologista. O check-up neurológico pode identificar se você está em risco de sofrer um AVC e ajudar a estabelecer medidas de prevenção.

Dr Daniel Azevedo

Dr Daniel Azevedo em Neurologista SP
Neurologista membro titular da Academia Brasileira de Neurologia e pós-graduando do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo, no Laboratório de Neurossonologia do Hospital das Clínicas. Possui título de especialista em neurossonologia concedido pela World Federation of Neurology e pela Academia Brasileira de Neurologia. Atua principalmente nos seguintes temas: doenças cerebrovasculares, hemodinâmica encefálica e neurointensivismo
Dr Daniel Azevedo

Últimos posts por Dr Daniel Azevedo (exibir todos)